Pular para o conteúdo principal
Publicado em 13, Jul 2021 por economia_obser…
Pessoa manuseando um tablet
Publicações

Expectativa de inflação sobe para 6,11%

No boletim de expectativas do Banco Central desta semana, o mercado mais uma vez elevou as projeções do IPCA para este ano, com valor de 6,11% - mantendo acima da meta de 5,25% ao ano. O índice vem sendo impactado em grande parte pela alta nos preços administrados, sobretudo Eletricidade, Gás de Cozinha e Gasolina. Entretanto, para 2022, a expectativa é de estabilização inflacionária, com taxa esperada de 3,75%.

IPCA

 

Em relação ao juros, o mercado elevou a expectativa da taxa da básica SELIC para 6,63% a.a. A expectativa de maior aperto monetário vem em linha com o discurso do Banco Central frente à maior pressão inflacionária observada. As projeções do mercado apontam alta de 1 p.p. (ponto percentual) já na próxima reunião do COPOM em agosto. Para 2022, o mercado também elevou a projeção, cuja mediana registra agora taxa de 7,0%.

Já a expectativa da taxa de câmbio interrompeu a trajetória de queda das últimas semanas, com elevação das estimativas para R$/US$ 5,05 no fechamento de 2021. Ruídos e tensões políticas tiveram reflexo na desvalorização do real na última semana, onde a moeda americana chegou a ser cotada acima dos R$/US$ 5,25. Para o final de 2022, o mercado espera taxa de câmbio em R$/US$ 5,20.

Sobe pela 12ª semana consecutiva a expectativa do mercado sobre o crescimento do PIB, alcançando 5,26% para 2021. Mantém-se o cenário otimista relacionado à retomada do setor de serviços diante do avanço da vacinação, principalmente nas atividades de turismo e eventos, fortemente reprimidos pela pandemia. No entanto o número esperado para 2022 sofreu nova revisão para baixo, registrando agora 2,09% de crescimento econômico.

Para maiores informação acesse o boletim abaixo:

Tags Publicações