Pular para o conteúdo principal
Publicado em 5, Oct 2021 por economia_obser…
Card mostra uma pessoa segurando um tablet e analisando dados junto com outros gráficos impressos sobre a mesa
Publicações

Mercado vê IGP-M menor em 2021

A última semana do mês de setembro, marcada por menos novidades no cenário fiscal e político, influenciou na manutenção pela terceira semana consecutiva a estimativa para a expansão da atividade econômica no país em 2021, estável em 5,04%. Também se mantiveram inalteradas as estimativas para horizontes mais distantes.

As expectativas sobre o IPCA sofreram leve revisão para cima para 2021, com expectativa de que o índice encerre o ano com variação de 8,51%. A alta persistente nos preços, com peso maior sobre os itens administrados, continua sendo o principal entrave para uma redução sistemática do nível da inflação. Há de se destacar também que um dos esforços do Banco Central vem sendo o de ancorar as expectativas para os próximos anos. Para o próximo ano, o mercado espera o IPCA em 4,14%, dentro do limite superior da meta do Banco Central.

Mediana das expectativas para o IGP_M no Brasil

Enquanto isso, o IGP-M continua registrando redução nas estimativas para o ano de 2021, impulsionado ainda pela desvalorização no preço do minério de ferro. A crise energética na Ásia e de abastecimento na Europa vem gerando preocupações sobre os possíveis impactos na atividade econômica global. As ações referentes à redução da emissão de poluentes vem restringindo a atividade na economia chinesa, o que reflete na demanda por minério de ferro. Ao mesmo tempo, as expectativas para os horizontes mais distantes se mantiveram estáveis.

A estabilidade também é observada na taxa de câmbio, que mantém a estimativa de R$/US$ 5,20 ao final deste ano. De olho num fluxo mais intenso de movimentação de divisas para o exterior no último trimestre do ano, o Banco Central anunciou leilões adicionais de swap cambial na tentativa de evitar uma volatilidade maior na cotação do real.

Avanços na agenda dos precatórios, divulgação de dados do comércio, indústria e inflação, além de reunião marcada pela Opep para discussão sobre os níveis de produção de petróleo devem trazer algum grau de volatilidade ao mercado nesta semana.

Acesse a versão completa do boletim abaixo.

Tags Publicações