Pular para o conteúdo principal
Publicado em 26, Jan 2022 por economia_obser…
Pessoa em pé com uniforme em ambiente industrial
Publicações

Atividade econômica catarinense tem o maior crescimento do país em novembro

IBC índices

Após registrar três recuos consecutivos, a atividade econômica de Santa Catarina voltou a crescer na análise mensal. Na série livre dos efeitos sazonais, o estado registrou expansão de 1,7% em relação a outubro – resultado mais expressivo entre os estados brasileiros.

No cenário nacional, o crescimento foi de 0,7% no mesmo período. No acumulado do ano, o estado registrou expansão de 6,3%, superior à média nacional de 4,6%. A taxa de crescimento da atividade econômica catarinense em 2021 (janeiro-novembro) foi a terceira maior do país, atrás apenas do Espírito Santo e Rio Grande do Sul.

Ranking estados IBC

Divulgado mensalmente, o Índice de Atividade Econômica (IBC) do Banco Central é considerado uma prévia do resultado do PIB e mensura variáveis proxies sobre o desempenho setorial da economia.

Produção industrial orienta a expansão da atividade econômica de Santa Catarina em novembro

Na análise setorial, a partir dos dados do IBGE, o melhor resultado da economia brasileira em novembro veio do setor de Serviços, com taxa de 2,4% ante outubro, recuperando, assim, os dois recuos registrados nos meses de setembro (-0,6%) e outubro (-1,6%). Já o Comércio Varejista nacional registrou o segundo crescimento consecutivo, de 0,6% em novembro, enquanto a Indústria Geral brasileira recuou 0,2% no mesmo período. Os números positivos de Comércio e Serviços, somados ao IBC-Br, demonstram uma leve melhora no cenário econômico nacional para o último trimestre de 2021.

Indices setoriais IBGE e BC

No cenário catarinense, a Indústria Geral registrou o maior resultado de 2021 no mês de novembro, com expansão de 5,0% ante outubro, após dois meses consecutivos de recuos. Dentre as atividades industriais, os melhores resultados na variação mensal foram nos setores de Máquinas e Equipamentos e Vestuário e acessórios, com taxas de 19,7% e 15,3%, respectivamente, na série sem efeitos sazonais.

O setor de Serviços do estado apresentou expansão de 3,7% em novembro, em relação ao mês anterior. Um dos destaques se deu em Serviços de Informação e Comunicação, com 4,8% de crescimento. Esta atividade compreende o desenvolvimento e licenciamento de softwares, provedores de conteúdo e ferramentas de busca na Internet, tratamentos de dados, entre outros. O bom resultado observado nos dados do IBGE vem ao encontro dos dados de emprego do Ministério do Trabalho e Previdência, pelo qual o setor de Serviços catarinense criou mais de nove mil novas vagas formais no mês de novembro, representando o quarto maior saldo do país.

Acesse abaixo o boletim completo:

Anexos
Tags Publicações