Pular para o conteúdo principal
Publicado em 13, May 2022 por observatorio
Maurício Vieira/ Secom Santa Catarina
Publicações

Santa Catarina manteve a menor taxa de desocupação do país no primeiro trimestre do ano, de 4,5%, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios Contínua (PNAD Contínua). No Brasil, a taxa é de 11,1%. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 13, pelo IBGE. De acordo com o levantamento, o estado catarinense também tem o maior percentual de trabalhadores com carteira assinada e a menor taxa de informalidade do país. 

Na passagem do quarto trimestre de 2021 para o primeiro trimestre deste ano, a taxa de desocupação em Santa Catarina ficou estável. Já na comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma queda de 1,9 ponto percentual – a taxa era de 6,4% no primeiro trimestre de 2021.Conforme análise do Observatório FIESC, o resultado reflete uma trajetória de recuperação das vagas formais de emprego na economia catarinense, resultado do reaquecimento motivado principalmente pelos setores de Serviços e da Indústria.

Com a menor taxa de informalidade do país (27,7%) e a maior de trabalhadores com carteira assinada (88,2%) do país, o resultado para o primeiro trimestre em Santa Catarina reflete o bom desempenho do período na criação de vagas formais. Conforme dados do Ministério do Trabalho e Previdência (MTP), no primeiro trimestre o estado registrou a abertura de mais de 64,0 mil novos postos formais de trabalho na economia. Foi o segundo maior saldo do país, atrás somente de São Paulo. 
 

Tags Publicações