Pular para o conteúdo principal

Indústria catarinense gera 1,9 mil empregos formais em maio

Análise sobre a movimentação do emprego formal em Santa Catarina

Publicado em 27/06/2024

Santa Catarina registrou a criação de 4,3 mil novos postos de trabalho formais na economia em maio de 2024. O setor de serviços foi o principal responsável por esse crescimento, com a abertura de 3,0 mil vagas, seguido pela indústria, que gerou 1,9 mil empregos.

Imagem
Tabela de empregos formais por setor

A queda da taxa de juros ocorrida a partir de agosto de 2023 tem estimulado o mercado de crédito, beneficiando setores industriais mais ligados à produção de bens de capital. Esse é o caso, por exemplo, da indústria de equipamentos elétricos, que registrou um saldo de 334 vagas de emprego formal, tendo sido estimulada também pela demanda externa aquecida por transformadores e motores elétricos.

Outro setor que tem sido impactado positivamente pelas condições mais acessíveis de crédito é a de máquinas e equipamentos, com geração de 256 novos postos formais de trabalho. Essa dinâmica vem refletindo em uma expansão de 10,2% na produção industrial do setor, no acumulado do ano até abril.

Nessa mesma dinâmica, a indústria automotiva também foi destaque em maio, com saldo de 304 empregos formais, incentivada também pela expansão da produção desse setor no estado, que cresceu 7,8% de janeiro a abril de 2024, com relação ao mesmo período de 2023.

Imagem
Mapa de calor do Brasil com saldo de empregos na indústria total por UF

As melhores condições de acesso ao crédito e a estabilidade dos índices de custo de insumos têm estimulado o setor da construção, que foi responsável pela maior geração de empregos do estado em maio, com 387 novos empregos formais. As atividades que mais movimentaram o setor nesse mês foram obras de terraplanagem e instalações elétricas e hidráulicas, com saldos respectivos de 178 e 139 vagas formais de emprego.

Os encadeamentos produtivos dos setores da construção e de máquinas e equipamentos estimularam a indústria de metalmecânica e metalurgia, com saldo de 118 empregos formais na economia catarinense em maio. 

Ainda na esteira da demanda do setor construtivo, a atividade de fabricação de concreto, cimento e gesso registrou um saldo de 116 novos postos formais de trabalho em maio. Isso se refletiu em um aumento de 5,2% da produção de minerais não metálicos no acumulado do ano até abril.

Já a dinâmica do consumo das famílias em nível elevado segue incentivando a indústria de produtos químicos e plásticos, especialmente a fabricação de embalagens plásticas. Esse segmento também tem sido impactado pela produção do setor de alimentos, que cresceu 6,8% no acumulado do ano até abril e abriu 166 novos postos formais de emprego em maio, com destaque para a atividade de abate de aves e suínos, com 217 novos empregos formais.

Imagem
Gráfico de barras com o saldo de empregos em maio por cada setor da indústria de transformação

Acesse o boletim na íntegra abaixo:

Anexos
Tags Publicações
Empregos