Pular para o conteúdo principal
Publicado em 31, Aug 2021 por julia.pitthan
Foto: Élcio Paraíso
Publicações

Santa Catarina obteve mais um indicador positivo da de recuperação do mercado de trabalho. Nesta terça-feira, 31 de agosto, o IBGE divulgou a PNAD Contínua Trimestral, que registrou um o recuo na taxa de desocupação no estado de para 5,8% no segundo trimestre de 2021. O percentual mantém a economia catarinense na dianteira em relação aos demais outros estados, com a menor taxa de desocupação do país. A Indústria geral catarinense foi o segmento que mais contribuiu com o resultado no segundo trimestre do ano, com 41 mil novas pessoas ocupadas. 

Taxa de desocupação em Santa Catarina
Fonte: IBGE (2021) e Observatório FIESC

Conforme análise do Observatório FIESC, a taxa de desocupação catarinense vem se mantendo em níveis baixos mesmo após o início da pandemia no primeiro trimestre de 2020. 

Em relação ao primeiro trimestre do ano passado, a redução na taxa de desocupação foi de 1,1 ponto percentual. Nesse período do ano passado foram sentidos os efeitos mais agudos da pandemia no país. O avanço da vacinação em Santa Catarina e no restante do país contribuiu para a retomada das atividades, refletindo positivamente no sobre o mercado de trabalho.

Liderança no mercado formal de trabalho
Santa Catarina também registrou o maior percentual de empregados com carteira de trabalho assinada do país no segundo trimestre do ano, com taxa de 90%. Seguindo o mesmo caminho Na mesma linha, a economia catarinense está no topo do ranking entre os estados com a menor taxa de informalidade no período, de 26,9%. 

Tags Publicações