Pular para o conteúdo principal

Fumo

Fumo


Posição em Santa Catarina

303

303

Empregos

0,04% da indústria de SC
Fonte: RAIS (2020)

29

29

Estabelecimentos

0,06% da indústria de SC
Fonte: RAIS (2020)

US$ 192,0 mil

US$ 192,0 mil

em Exportações

0,002% da indústria de SC
Fonte: SECINT (2021)

US$ 2,0 milhões

US$ 2,0 milhões

em Importações

0,01% da indústria de SC
Fonte: SECINT (2021)

R$ 1,3 bilhão

R$ 1,3 bilhão

em Valor Bruto da Produção Industrial

0,7% da indústria de transformação de SC
Fonte: PIA - IBGE (2019)

R$ 713,3 milhões

R$ 713,3 milhões

em Valor da Transformação Industrial

1,0% da indústria de transformação de SC
Fonte: PIA - IBGE (2019)

R$ 1,4 milhões

R$ 1,4 milhões

em Produtividade

por trabalhador industrial
Fonte: PIA - IBGE (2019)


Ranking no estado

 

1°

Produtividade

17°

17°

Exportações

18°

18°

Estabelecimentos

19°

19°

Empregos

Mercado de Trabalho

303

303

Empregos

0,04% da indústria de SC

29

29

Estabelecimentos

0,06% da indústria de SC

 RAIS, 2020 (Última informação disponível)



Acesse os painéis interativos com dados completos sobre empregos e empresas:

Estabelecimentos e empregos segundo o porte

 

Dos 29 estabelecimentos, 96,6% são micro ou pequenas indústrias (até 99 empregados).

Juntos, esses estabelecimentos empregam 62,7% dos trabalhadores do setor.

Empregos

 

Estabelecimentos

>

Quanto ao perfil dos trabalhadores, destaca-se que a remuneração média do setor é de R$ 3.329, valor superior à média da indústria (R$ 2.380). O gênero predominante é o masculino (73,6%), e 71,3% dos trabalhadores possuem escolaridade básica completa, percentual acima do observado para a indústria catarinense (62,6%).

73,6%

73,6%

é Masculino

Indústria de SC: 66,9%

 

26,4%

26,4%

é Feminino

Indústria de SC: 33,1%

 

R$ 3.329

R$ 3.329

de Remuneração Média

Indústria de SC: R$ 2.380

71,3%

71,3%

tem Escolaridade Básica Completa

Indústria de SC: 62,6%

 

21,7%

21,7%

tem Escolaridade Básica Incompleta

Indústria de SC: 37,4%

 

Fonte: RAIS, 2020

(dados atualizados conforme última divulgação oficial de orgãos do governo)

Evolução do número de estabelecimentos e empregos

O setor mostrou variação de -38,9% no número de empregos entre 20152020. Em termos de estabelecimentos, houve ampliação de 11,5% no mesmo período.

 

Empregos

 

Estabelecimentos


 

Composição dos empregos

Dentro do setor, a atividade de Processamento industrial do fumo é a predominante, com 68,0% dos trabalhadores, seguida da atividade de Fabricação de produtos do fumo com 32,0%.

Participação dos Empregos (%)

Distribuição dos empregos por município

 

Os municípios de maior destaque no setor de Fumo são Araranguá (48,8%), Canoinhas (8,6%) e Pouso Redondo (8,6%), que juntos empregam 66,0% dos trabalhadores desse setor em Santa Catarina.

 
 1° Araranguá 
 148 (48,8%) 
 
 2° Canoinhas
 26 (8,6%) 
 
 2° Pouso Redondo
 26 (8,6%) 
 
 

Fonte: RAIS disponível até 2020

Produção

R$ 1,3 bilhões

R$ 1,3 bilhões

em Valor Bruto da Produção Industrial

0,7% da indústria de SC

R$ 713,3 milhões

R$ 713,3 milhões

em Valor da Transformação Industrial

1,0% da indústria de SC

Fonte: PIA-IBGE (2019)

Produção Industrial & Transformação Industrial

 

Em 2019, o Valor Bruto da Produção Industrial (VBPI) do setor de Fumo foi de R$ 1,3 bilhões. Já o Valor da Transformação Industrial (VTI) do setor  foi de R$ 713,3 milhões.

O Grau de Industrialização (calculado a partir da participação do Valor da Transformação sobre o Valor Bruto da produção) do setor de Fumo é de 55,8%, valor superior à média da indústria de Santa Catarina, de 40,1%

Evolução da produtividade

 

A produtividade do trabalhador pode ser mensurada de diversas formas, uma delas é a partir da razão entre o Valor da Transformação Industrial e o Número de Pessoas Ocupadas.

Em 2019, a produtividade do setor de Fumo alcançou o valor de R$ 1.446,8 mil por trabalhador.

Produtividade (R$ mil) - deflacionado a preços de 2019

Comércio Exterior

US$ 192,0 mil

US$ 192,0 mil

em Exportações

0,002% da indústria de SC

US$ 2,0 milhões

US$ 2,0 milhões

em Importações

0,01% da indústria de SC

Fonte: SECINT (2021)



Para uma análise mais detalhada, acesse o painel de Comércio Exterior

Evolução da balança comercial

Entre 2017 e 2021, as exportações do setor caíram em média 18,6%, enquanto as importações tiveram queda de 4,3%. O resultado das exportações do setor está abaixo do desempenho catarinense, que apresentou aumento médio de 6,3% no montante exportado nesse período. A alta das importações do setor também está abaixo do registrado pelo estado, que registrou aumento de 18,8% nas compras externas nesse comparativo.

Principais produtos exportados

Do total de US$ 192,0 mil exportados pelo setor de Fumo em 2021, destacam-se as vendas dos produtos Tabaco processado e Charutos, cigarros e cigarrilhas, com participação de 56,3% e 43,7%, respectivamente.

Destinos

 

Entre as exportações do setor de Fumo em 2021, as relações comerciais de maior destaque são com o México, que responde por 56,3% do total de vendas, Ilhas Marshall (11,9%) e Libéria com 6,9%.

Principais produtos importados

Do total de US$ 2,0 milhões importados pelo setor de Fumo em 2021, destaca-se a compras de Tabaco processado com participação de 99,7%.

Origens

 

Entre as importações do setor de Fumo em 2021, as relações comerciais de maior destaque são com Paraguai, com 78,9% do total de compras estrangeiras do setor, seguido da Nicarágua (0,3).

Saúde 

11

11

Acidentes de Trabalho

20,67 acidentes a cada 1.000 trabalhadores em 2020

 0 

 0 

Morte

decorrente de acidente de trabalho em 2020

Fonte: Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho. AEAT, 2020. (Último dado disponível) Média de vínculos (RAIS, 2020)

Acidentes de trabalho

O setor mostrou um aumento na taxa de acidentes de trabalho (acidentes a cada 1.000 trabalhadores) de 15,2% entre 2019 e 2020. Em 2020, esses registros representaram 0,07% do total da Indústria no estado. Os dados aqui apresentados correspondem aos acidentes de trabalho com e sem comunicação (CAT).

 

 

Tipos de acidentes de trabalho

 

 

Evolução e mortes decorrentes dos acidentes de trabalho

Partes do corpo mais atingidas

 
 Cabeça 
 16,7% 
 
 Pés 
 33,3% 
 
 Braços 
 16,7% 

Nota: Partes do corpo mais atingidas em acidentes com Comunicação de Acidentes de Trabalho (não considerados os acidentes sem CAT).

Fonte: Comunicação de Acidentes do Trabalho do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), CATWEB, 2020.

Afastamentos do ambiente de trabalho por motivo de saúde

 

Em 2020, 100% dos afastamentos por motivo de saúde do Setor decorreram de doenças não relacionadas ao trabalho. A estimativa de custo das empresas com os 15 primeiros dias de afastamento por motivos de saúde, em 2020, foi de R$152.686,98. Lembrando que neste valor não estão incluídos os encargos salariais.

 

Evolução dos afastamentos do ambiente de trabalho

Nota: Os dados de afastamentos do ambiente de trabalho apresentados neste documento são referentes aqueles superiores ou inferiores a 15 dias, independentemente de ter gerado benefício no INSS.  

Consequências dos afastamentos

 

Custo para empresas com afastamento

 

Gastos com os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador por motivos de saúde (média salarial)

R$ 152.686,98

R$ 152.686,98

em Gastos totais com saúde

8,10% da massa salarial

R$ 0,00

R$ 0,00

em Gastos com afastamentos ocupacionais

0,0% da massa salarial

R$ 152.686,98

R$ 152.686,98

em Gastos com afastamento por doenças não relacionada ao trabalho

8,10% da massa salarial

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais. RAIS, 2020. (Último dado disponível)



Acesse os painéis de Saúde através dos links:

Fontes

  • Empregos e Estabelecimentos: Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
  • Valor Bruto da Produção Industrial, Valor da Transformação Industrial e Produtividade: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
  • Exportações e Importações: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).
  • Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
  • Pesquisa Indicadores Industriais – Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).
  • Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).