Pular para o conteúdo principal

Têxtil, Confecção, Couro e Calçados

Têxtil, Confecção, Couro e Calçados


Posição em Santa Catarina

170.962

170.962

Empregos

21,2% da indústria de SC
Fonte: RAIS (2019)

9.140

9.140

Estabelecimentos

18,0% da indústria de SC
Fonte: RAIS (2019)

US$ 226 milhões

US$ 226 milhões

em Exportações

3,1% da indústria de SC
Fonte: MDIC (2020)

US$ 1,3 bilhão

US$ 1,3 bilhão

em Importações

8,8% da indústria de SC
Fonte: MDIC (2020)

R$ 26 bilhões

R$ 26 bilhões

em Valor Bruto da Produção Industrial

15,8% da indústria de SC
Fonte: PIA - IBGE (2018)

R$ 12,4 bilhões

R$ 12,4 bilhões

em Valor da Transformação Industrial

18,4% da indústria de SC
Fonte: PIA - IBGE (2018)

R$ 71,7 mil

R$ 71,7 mil

em Produtividade

por trabalhador industrial
Fonte: PIA - IBGE (2018)


Ranking no estado

 

1°

Empregos

2°

Estabelecimentos

8°

Exportações

18°

18°

Produtividade

Mercado de Trabalho

170.962

170.962

Empregos

21,2% da indústria de SC

9.140

9.140

Estabelecimentos

18,0% da indústria de SC

 RAIS, 2019 (Última informação disponível)



Acesse os painéis de Empregos e Estabelecimentos através dos links:

Estabelecimentos e empregos segundo o porte

 

Dos 9.140 estabelecimentos97,2% são micro ou pequenas indústrias (até 99 empregados). Juntos, esses estabelecimentos empregam 55,5% dos trabalhadores do setor.

 

Empregos

 

Estabelecimentos

Quanto ao perfil dos trabalhadores, destaca-se que a remuneração média do setor é de R$ 2.051, valor inferior à média da indústria (R$ 2.435). O gênero predominante é o feminino (62,0%), e 59,7% dos trabalhadores possuem escolaridade básica completa, percentual abaixo do observado para a indústria catarinense (61,4%).

38,0%

38,0%

é Masculino

Indústria de SC: 67,0%

 

62,0%

62,0%

é Feminino

Indústria de SC: 33,0%

 

R$ 2.051

R$ 2.051

de Remuneração Média

Indústria de SC: R$ 2.435

59,7%

59,7%

tem Escolaridade Básica Completa

Indústria de SC: 61,4%

 

40,3%

40,3%

tem Escolaridade Básica Incompleta

Indústria de SC: 38,6%

 

Fonte: RAIS, 2019

(dados atualizados conforme última divulgação oficial de orgãos do governo)

Evolução do número de estabelecimentos e empregos

O setor mostrou variação de -6,6% no número de empregos entre 2014 e 2019. Em termos de estabelecimentos, a variação foi de -14,8% no mesmo período.

 

Empregos

 

Estabelecimentos


 

Composição dos empregos

Dentro do setor, a atividade de Confecção de artigos do vestuário e acessórios é a predominante, com 59,4% dos trabalhadores. Em seguida aparecem as atividades de Fabricação de artefatos têxteis, exceto vestuário, com participação de 10,9% e a Atividade de acabamentos em fios, tecidos e artefatos têxteis, com 8,4% do total de empregos do setor.

Participação dos Empregos (%)

Distribuição dos empregos por município

 

Os municípios de maior destaque no setor Têxtil, Confecção, Couro e Calçados são Blumenau (13,0%), Brusque (9,5%) e Jaraguá do Sul (7,8%), que juntos empregam 30,3% dos trabalhadores desse setor em Santa Catarina.

 
 1° Blumenau 
 22.204 (13,0%) 
 
 2° Brusque 
 16.296 (9,5%) 
 
 3° Jaraguá do Sul 
 13.302 (7,8%) 

Fonte: RAIS, 2019 (Último dado disponível)

Produção

R$ 26 bilhões

R$ 26 bilhões

em Valor Bruto da Produção Industrial

15,8% da indústria de SC

R$ 12,4 bilhões

R$ 12,4 bilhões

em Valor da Transformação Industrial

18,4% da indústria de SC

Fonte: PIA-IBGE (2018)

Produção Industrial & Transformação Industrial

 

Em 2018, o Valor da Bruto da Produção Industrial (VBPI) do setor têxtil e confecção foi de R$ 26 bilhões. Já o Valor da Transformação Industrial (VTI) do setor têxtil e confecção foi de R$ 12,5 bilhões. 

Grau de Industrialização (calculado a partir da participação do Valor da Transformação sobre o Valor Bruto da produção) do setor é de 47,9%, superior à média da indústria de Santa Catarina (de 41,2%). 

Evolução da produtividade

 

A produtividade do trabalhador pode ser mensurada de diversas formas, uma delas é a partir da razão entre o Valor da Transformação Industrial e o Número de Pessoas Ocupadas.

Em 2018, a produtividade do setor Têxtil, Confecção, Couro e Calçados alcançou o valor de R$ 71,7 mil por trabalhador.

 

Produtividade (em R$ mil)

 

Evolução da produção física industrial

Na atividade de Produtos Têxteis, o ano de 2019 fechou com variação de 0,4% em sua Produção Industrial. Esse valor é superior ao observado no Brasil, que foi de -0,6%. Na atividade de Confecção de artigos do vestuário e acessórios, o ano de 2019 fechou com variação de 0,8% em sua Produção Industrial. Esse valor é igual ao observado no Brasil, que foi de 0,8%.

Comércio Exterior

US$ 226 milhões

US$ 226 milhões

em Exportações

3,1% da indústria de SC

US$ 1,3 bilhões

US$ 1,3 bilhões

em Importações

8,8% da indústria de SC

Fonte: MDIC (2020)



Acesse os painéis de Comércio Exterior através dos links

Evolução da balança comercial

Entre 2016 e 2020, o setor apresentou variação de -17,5% nas exportações e 12,9% nas importações. Esse desempenho, tanto nas vendas quanto nas compras externas foi abaixo do observado para Santa Catarina (9,3% e 56,6%, respectivamente).

Principais produtos exportados

Do total de US$ 226 milhões exportados pelo setor Têxtil, Confecção, Couro e Calçados em 2020, destacam-se as vendas dos produtos Outros artigos de pano e Fitas de fios ou fibras, com participação de 9,4% e 8,9%, respectivamente.

 

Destinos

 

Entre as exportações do setor Têxtil, Confecção, Couro e Calçados em 2020, as relações comerciais de maior destaque são com o Paraguai, com 14,9% do total de vendas do setor, Estados Unidos (12,4%)Uruguai (10,8%).

 

Principais produtos importados

Do total de US$ 1,3 bilhões importados pelo setor Têxtil, Confecção, Couro e Calçados em 2020, destacam-se as compras dos produtos Fios de fibras sintéticas descontínuas e Fios de fibras artificias descontínuas, com participação de 8,6% e 8,0%, respectivamente.

 

Origens

 

Entre as importações do setor de Têxtil, Confecção, Couro e Calçados em 2020, as relações comerciais de maior destaque são com China, com 67,6% do total de compras estrangeiras do setor, seguido por Paraguai (5,5%) e  Indonésia (5,4%).

Saúde 

1.759

1.759

Acidentes de Trabalho

11,49 acidentes a cada 1.000 trabalhadores em 2019

4

4

Mortes

decorrentes de acidentes de trabalho em 2019

Fonte: Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho. AEAT, 2019. (Último dado disponível) Média de vínculos (RAIS, 2019)

Acidentes de trabalho

O setor mostrou queda na taxa de acidentes de trabalho (acidentes a cada 1.000 trabalhadores) de 14,4% entre 2018 e 2019. Em 2019, esses registros representaram 8,4% do total do estado. Os dados aqui apresentados correspondem aos acidentes de trabalho com e sem comunicação (CAT).

 

Tipos de acidentes de trabalho

 

 

Evolução e mortes decorrentes dos acidentes de trabalho

<

Partes do corpo mais atingidas

 
Tronco  
 8,3% 
 
 Mãos 
 34,7% 
 
 Pés 
 9,4% 

Nota: Partes do corpo mais atingidas em acidentes com Comunicação de Acidentes de Trabalho (não considerados os acidentes sem CAT).

Fonte: Comunicação de Acidentes do Trabalho do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), CATWEB, 2019.

Afastamentos do ambiente de trabalho por motivo de saúde

 

Em 2019, a maioria (98,1%) dos afastamentos por motivo de saúde do Setor decorreram de doenças não relacionadas ao trabalho. A estimativa de custo das empresas com os 15 primeiros dias de afastamento por motivos de saúde, em 2019, foi de R$ 13.010.329,68. Lembrando que neste valor não estão incluídos os encargos salariais.

 

Evolução dos afastamentos do ambiente de trabalho

Nota: Os dados de afastamentos do ambiente de trabalho apresentados neste documento são referentes aqueles superiores ou inferiores a 15 dias, independentemente de ter gerado benefício no INSS.

Consequências dos afastamentos

 

Custo para empresas com afastamento

 

Gastos com os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador por motivos de saúde (média salarial)

R$ 13.010.329,68

R$ 13.010.329,68

em Gastos totais com saúde

2,10% da massa salarial

R$ 255.054,53

R$ 255.054,53

em Gastos com afastamentos ocupacionais

0,05% da massa salarial

R$ 12.755.275,15

R$ 12.755.275,15

em Gastos com afastamento por doenças não relacionada ao trabalho

2,05% da massa salarial

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais. RAIS, 2019. (Último dado disponível)



Acesse os painéis de Saúde através dos links:

Tendências Tecnológicas e de Mercado 

 

HERANÇA CULTURAL E MODA

MATERIAIS AVANÇADOS

NEGÓCIOS NA REDE



Acesse os painéis de Tendências Tecnológicas e de Mercado através do link:

Herança Cultural e Moda

 

Moda é uma tendência distinta e muitas vezes constante no estilo em que uma pessoa se veste. São os estilos predominantes de comportamento e as mais recentes criações de designers, tecnólogos, engenheiros e gerentes de design. O patrimônio cultural é o legado de artefatos físicos e atributos intangíveis de um grupo ou sociedade que são herdados de gerações passadas, mantidos no presente e preservados para o benefício das futuras gerações. O patrimônio cultural inclui cultura tangível (como edifícios, monumentos, paisagens, livros, obras de arte e artefatos), cultura intangível (como folclore, tradições, língua e conhecimento) e patrimônio natural (incluindo paisagens culturalmente significativas e biodiversidade). Moda e Patrimônio Cultural estão conectados.

Materiais Avançados

 

O campo interdisciplinar de materiais avançados, também denominado ciência e engenharia de materiais, é o projeto e a descoberta de novos materiais, particularmente sólidos. As origens intelectuais da ciência dos materiais provêm do Iluminismo, quando os pesquisadores começaram a usar o pensamento analítico da química, da física e da engenharia para entender observações fenomenológicas antigas na metalurgia e na mineralogia. Os materiais avançados incorporam elementos de química, física, nanotecnologia, cerâmica, metalurgia e biomateriais.

Negócios na Rede

 

Uma rede social é uma estrutura social constituída por um conjunto de atores sociais (como indivíduos ou organizações), conjuntos de laços diádicos e outras interações sociais entre atores. A perspectiva da rede social fornece um conjunto de métodos para analisar a estrutura de entidades sociais inteiras, bem como uma variedade de teorias que explicam os padrões observados nessas estruturas. O estudo dessas estruturas usa a análise de redes sociais para identificar padrões locais e globais, localizar entidades influentes e examinar a dinâmica da rede. Nesse contexto, essas teorias são aplicadas nos negócios.

Fontes

  • Empregos e Estabelecimentos: Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
  • Valor Bruto da Produção Industrial, Valor da Transformação Industrial e Produtividade: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
  • Exportações e Importações: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).
  • Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
  • Pesquisa Indicadores Industriais – Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).
  • Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).