Pular para o conteúdo principal
Publicado em 24, Nov 2021 por observatorio
Foto: Cristiano Estrela/ Secom Florianópolis
Publicações

Florianópolis é a capital mais competitiva do Brasil de acordo com a segunda edição do Ranking de Competitividade dos Municípios, realizado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a Gove e a Seall. O ranking analisa a competitividade das 411 cidades com mais de 80 mil habitantes do país. Outras 15 cidades de Santa Catarina foram listadas pela pesquisa – o número de municípios é o mesmo da edição de 2020 do estudo. Conforme análise do Observatório FIESC, o estado é o nono, empatado com Goiás, entre as unidades da federação em total de municípios listados no ranking.

A capital catarinense subiu uma posição na classificação geral, ficando em 3º lugar nesse ano (atrás apenas de Barueri e São Caetano do Sul, ambas cidades de São Paulo). Nove dos 16 municípios de Santa Catarina avaliados nesta edição do estudo estão entre as 50 mais competitivas do país. Além de Florianópolis (3º), os destaques foram Jaraguá do Sul (10º), Blumenau (18º), Balneário Camboriú (21º), Joinville (26º), Criciúma (27º), Chapecó (35º), Itajaí (40º) e São Bento do Sul (48º). 

Destaques por temática
De acordo com o Ranking, Florianópolis teve bons desempenhos nos pilares de Qualidade da Saúde (1º), Inovação e Dinamismo Econômico (3º) e Capital Humano (3º). Destaca-se também o crescimento no pilar de Funcionamento da Máquina Pública: a cidade avançou 270 posições em relação ao ano passado, ficando na 94ª colocação geral do país. Jaraguá do Sul tem, porém, na piora em mortalidade materna seu maior ponto para atenção (perdeu 336 posições e ocupa a 337ª colocação).


Em Acesso à Saúde, Joinville ocupa a 2ª colocação, após melhoria de 29 posições. O município apresenta ótimo resultado em cobertura vacinal (12ª colocação), bem como melhoria significativa em cobertura de atenção básica (subiu 35 posições e ocupa a 87ª colocação) e atendimento pré-natal (subiu 32 posições e ocupa a 108ª colocação).

Em Inserção Econômica, o destaque é São José, que ficou entre os cinco municípios com melhor desempenho do país. A cidade subiu 15 posições e passou a ocupar a 4ª colocação no pilar.

Balneário Camboriú está entre os cinco melhores municípios do país na dimensão Instituições (2º), além dos pilares Saneamento (3º) e Sustentabilidade Fiscal (3º).

Blumenau é a quarta cidade do Brasil no pilar Funcionamento da Máquina Pública, após subir expressivas 244 posições. Chapecó teve bom desempenho em Telecomunicações, passando a ocupar a 5ª posição no Brasil.

Maiores crescimentos em SC
Criciúma foi a cidade catarinense com o maior avanço na comparação do levantamento de 2020 e 2021. O crescimento de 54 posições levou o município do Sul do estado para a 27ª colocação no ranking geral. Em seguida, está Lages. O município serrano teve um avanço de 48 posições e passou para a 81ª colocação no ranking geral. 

Critérios de avaliação
Todos os municípios foram avaliados a partir de 65 indicadores, distribuídos em 13 pilares temáticos e 3 dimensões, no caso, Instituições, Sociedade e Economia. Os pilares são: Sustentabilidade Fiscal, Funcionamento da Máquina Pública, Acesso à Saúde, Qualidade da Saúde, Acesso à Educação, Qualidade da Educação, Segurança, Saneamento, Meio Ambiente, Inserção Econômica, Inovação e Dinamismo Econômico, Capital Humano e Telecomunicações.

Em relação à primeira edição do estudo, foi acrescentado o pilar de Meio Ambiente, além dos indicadores de Qualidade da informação contábil e fiscal, Cobertura de saúde suplementar, Desnutrição na infância e Obesidade na infância. O indicador Perdas no abastecimento de água teve alteração metodológica, com a temática perda de água passando a ser tratada separadamente em dois novos indicadores, no caso, Perdas na distribuição de água e Perdas no faturamento de água. O novo pilar de Meio Ambiente é composto pelos seguintes indicadores: Emissões de gases de efeito estufa, Cobertura de floresta natural, Desmatamento ilegal, Velocidade do desmatamento ilegal e Áreas recuperadas.

O Ranking de Competitividade dos Municípios de 2021 conta com novas camadas adaptadas aos parâmetros ESG e ODS, além de dados internacionais dos países membros da OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Desta forma, se mede o tamanho do desafio dos estados sob a ótica internacional buscando-se boas práticas que possam ser aplicadas ao Brasil.
 

Ranking CLP dos Municípios mais Competitivos do Brasil

 

Tags Publicações