Pular para o conteúdo principal
Publicado em 20, May 2022 por economia_obser…
Pessoa em pé com uniforme em ambiente industrial
Publicações

Atividade econômica catarinense mantém crescimento acima da média brasileira em fevereiro

Variação percentual do índice de atividade econômica  para Santa Catarina e Brasil

A atividade econômica de Santa Catarina apresentou estabilidade no mês de fevereiro, com leve recuo de 0,1% ante janeiro, na série livre de efeitos sazonais. Apesar do resultado, a economia catarinense vem sustentando seu nível de atividade em patamar 3,5% acima do período pré-pandemia. Além disso, no acumulado dos últimos 12 meses, o índice de atividade econômica do estado registrou crescimento de 6,8%, resultado 2 pontos percentuais acima da média brasileira e atrás somente do Espírito Santo e do Rio Grande do Sul. 

Variação percentual do índice de atividade econômica por UF

Divulgado mensalmente, o Índice de Atividade Econômica (IBC) do Banco Central é considerado uma prévia do resultado do PIB. 

O setor de Serviços registrou o maior recuo do estado no mês de fevereiro, com queda de 2,5% ante janeiro. As maiores quedas foram nas atividades Profissionais, administrativos e complementares, serviços terceirizados destinados às empresas, desde limpeza até os serviços de engenharia e publicidade. Na média nacional, os Serviços registraram recuo de 0,2% no mesmo período, onde a maior retração ocorreu nas atividades de Transporte aéreo e Telecomunicações.

Já na indústria catarinense, o crescimento de 2,6% na produção em fevereiro ante janeiro foi sustentada, em grande parte, pelos setores altamente intensivos em tecnologia: o de Máquinas e equipamentos e Materiais elétricos. Estimulados pela demanda externa, em fevereiro estes setores somados geraram mais de 500 novas vagas de empregos formais no estado e mostram o fortalecimento das relações internacionais do estado.

O Comércio de Santa Catarina, responsável por mais de 1.300 novas vagas formais em fevereiro, também registrou expansão de 1,8% no volume de vendas no mês. Os destaques foram as vendas de bens de consumo semiduráveis e duráveis, como produtos de vestuário, calçados, móveis e eletrodomésticos. 

Apesar da inflação em níveis elevados no país, somada às incertezas no cenário global, a manutenção do elevado nível de emprego em Santa Catarina tem contribuído para o crescimento mais equilibrado entre os setores.

Acesse o boletim na íntegra abaixo:
 

Tags Publicações